Restrição de Fluídos Intravenosos

Restrição de fluidos intravenosos em cirurgia

O abuso do uso de fluidos cristalinos intravenosos (soro fisiológico, ringer, etc) é prejudicial ao paciente. Lobo e cols. em estudo prospectivo e randomizado avaliando esvaziamento gástrico, retorno da peristalse com liberação de flatos, início de evacuação e tempo de internação hospitalar mostraram resultados significativamente melhores no grupo com reposição intravenosa restrita. Brandstrup coordenou um excelente estudo randomizado envolvendo vários centros comparando dois regimes de reposição peri-operatória de líquidos, alocando 140 pacientes. Concluiu que com o uso de reposição hídrica restrita houve redução significativa de complicações pós-operatórias (33% vs 51%); cardiopulmonar (7% vs 24%) e relacionadas com cicatrização (16% vs 31%); salientando não ter observado qualquer possível efeito adverso no regime de restrição. As evidências apontam que, em situações eletivas, o balanço positivo de água e sódio prejudica o retorno das funções gastrintestinais no pós-operatório assim como afetam o organismo como um todo, determinando aumento do período de íleo, da morbidade e mortalidade. O projeto ACERTO corrobora na idéia de efetiva redução da carga hídrica administrada no pós-operatório de cirurgias abdominais eletivas. Em trabalho nosso já publicado, observou-se uma diminuição pela metade da quantidade de fluidos administrados de forma parenteral. Entretanto, isso foi mais notável nas operações de menor porte. Ressalta-se além dos pontos já levantados, a importância da relação desta questão com custos, com a mobilização precoce do paciente (sem cateteres de reposição hídrica o paciente sente-se em melhores condições para se movimentar livremente) e com o estímulo (sede) ao retorno à alimentação por via oral.

Referências

1.Lobo DN, Bostock KA, Neal KR et al. Effect of salt and water balance on recovery of gastrointestinal function after elective colonic resection: a randomized controlled trial. Lancet, 2002; 359:1812-18.
2.Brandstrup B, Tonnesen H, Beier-Holgersen R et al. Effects of intravenous fluid restriction on postoperative complications: Comparison of two perioperative fluid regimens: A randomized assessor-blinded multicenter trial. Ann Surg 2003; 238:641-648.
3.Macafee DA, Alisson SP, Lobo DN. Some interaction between gastrointestinal function and fluid and electrolyte homeostasis. Curr Opin Clin Nutr Metab Care 2005, 8(2):197-203.
4.Aguilar-Nascimento JE, Caporossi C, Salomão A B et al. Acerto Pós-Operatório: avaliação dos resultados da implantação de um protocolo multidisciplinar de cuidados peri-operatórios em cirurgia geral. Rev Col Bras Cir 2006; 33:181 – 188.